JulianaSphynx.blogspot.com

Biologia e coisas que poucos gostam. Talvez esse seja o tema do Blog.

Juliana Sphynx: Mudanças Demográficas no Meio Rural: A saída de adultos do meio rural para o urbano

5.9.10

Mudanças Demográficas no Meio Rural: A saída de adultos do meio rural para o urbano

Muitos são os motivos que levam o homem moderno a buscar novas possibilidades para sua vida. A saída do campo para a cidade pode ser para muitos o começo de uma vida melhor, de um sonho alcançado e realizado. Após tomada a decisão chega o momento de enfrentar as dificuldades dessa nova fase e todas as surpresas que a cidade guarda. Surpresas estas que podem ser tanto positivas como negativas. Este trabalho tem como foco o êxodo rural de adultos. Os fatores que levam estas pessoas a mudarem de vida e as conseqüências para ambos os lados: cidade e campo.
julianasphynx.blogspot.com
De acordo com o site Wikipédia (2010) “êxodo rural é o termo pelo qual se designa o abandono do campo por seus habitantes, que, em busca de melhores condições de vida”. Ou, resumidamente como disse o professor Vilson Francisco de Farias (2010) em entrevista concedida “êxodo rural é a saída da população do campo para a cidade em busca de melhores condições de vida”.
julianasphynx.blogspot.com
Foto: http://portaldeextensao.wikidot.com
julianasphynx.blogspot.com
O êxodo rural tornou-se comum em várias épocas de nossa sociedade. Até hoje muitos cidadãos buscam a saída do seu lugar de origem para outro em busca de uma vida melhor. O autor Giovani Marcos Fantin (2010) destaca dados importantes sobre o êxodo no Brasil, afirmando que “hoje mais de 75% da população vive em meios urbanos. Destes, mais de 15 milhões são migrantes de outras regiões do Brasil, onde famílias inteiras, vindas dos quatro cantos do país, chegam aos grandes centros, na ilusão de uma vida melhor”.
julianasphynx.blogspot.com
Mas quais serão os motivos que levam os trabalhadores rurais a irem para o meio urbano? Diversas são as razões que impulsionam estas pessoas a deixarem suas casas na tranqüilidade agrícola para a tumultuada vida na cidade. Algumas delas podem ser destacadas como: as dificuldades de se conviver com a seca, a falta de incentivos agrícolas, os baixos preços dos produtos agrícolas, oportunidade de emprego, redução do tamanho da propriedade de geração para geração (divisão entre os filhos) e a ilusão de que a cidade proporciona uma vida melhor.
julianasphynx.blogspot.com
Foto: http://www.es.gov.br
julianasphynx.blogspot.com
Falando em ilusão e sonho de uma vida melhor, de acordo com Grégori Michel Cizeweski (2010) “a saída para o meio urbano.. se dá por uma promessa de que a cidade teria possibilidades infinitas, e a construção que é feita do homem pós-moderno (não só do campo) de que podemos ter tudo o que desejarmos, e devemos desejar tudo que quisermos”.
julianasphynx.blogspot.com
Chegando no meio urbano, o trabalhador rural encontra diversas dificuldades. A mais notável delas está na sua falta de estudos. A falta de estudos do cidadão rural muitas vezes implica na sua capacitação para conseguir emprego, gerando outros dois grandes problemas: o desemprego e a falta de qualificação profissional para as atividades urbanas. Como conseqüência da falta de capacitação, tem-se o baixo salário.
julianasphynx.blogspot.com
Na cidade, com dificuldade para instalar-se e falta de condições financeiras e muitas vezes de planejamento, o homem rural acaba por ter problemas de moradia, fixando-se muitas vezes em favelas ou locais de risco, não tendo planejamento seguro de sua casa meramente improvisada pela falta de recursos. Assim geram-se mais dois problemas: favelização e crescimento desordenado das cidades.
julianasphynx.blogspot.com
Foto: http://irc.blogs.sapo.pt/arquivo/2004_04.html
julianasphynx.blogspot.com
O homem do campo tambem sofre de outros tipos de problemas na cidade. Um deles, muitas vezes passa despercebido quando fala-se de êxodo rural: o preconceito. Este preconceito que o homem urbano tem sob o rural na maneira de vestir-se, falar, agir, ouvir músicas e ter costumes locais. Preconceito este que deixa deslocado o cidadão rural dos demais cidadãos urbanos, servindo muitas vezes de piada.
julianasphynx.blogspot.com
A saída do individuo rural tambem traz conseqüências para o campo, pois dele dependem muitas atividades que são deixadas de lado, ocasionando o abandono das atividades agrícolas tradicionais nas pequenas propriedades. Assim, há falta de mão de obra braçal no campo. Esta saída tambem ocasiona o despovoamento do meio rural.
julianasphynx.blogspot.com
Foto: http://nuvemsobreoatlantico.blogspot.com
julianasphynx.blogspot.com
Com a falta de estrutura básica para viver e falta de capacitação profissional (muitos desempregados), muitas destas pessoas acabam marginalizadas, tendo de roubar para sustentar-se, assim ocasiona o aumento a violência nos centros urbanos.
julianasphynx.blogspot.com
Uma outra grande conseqüência do êxodo de adultos para o meio rural é que passa a surgir o aumento da mão de obra não especializada nas cidades, destacando empregos informais e aqueles que exigem menos na hora da contratação, como: catadores de lixo, empregadas domésticas, varredores de rua... Empregos estes que nem sempre pagam o suficiente para sustentar uma família e nem sempre são formalizados, mas por falta de opção estas pessoas acabam sujeitando-se a trabalhar sem carteira assinada, aumentando a pobreza e o emprego informal.
julianasphynx.blogspot.com
Foto: http://www.senado.gov.br
julianasphynx.blogspot.com
No fim, o êxodo rural de adultos deve ser muito bem estudado antes de qualquer atitude, pois suas conseqüências são grandes tanto para o campo quanto para a cidade. O trabalhador rural antes de qualquer tomada de decisão deve saber como vai viver, sustentar-se e manter sua família. Deve ter esses dados com segurança, pois a vida na cidade pode ser um sonho que torna-se ilusão alcançável.
julianasphynx.blogspot.com
Foto: http://bielleite.wordpress.com
julianasphynx.blogspot.com
julianasphynx.blogspot.com
Referências:
CIZEWESKI, Grégori Michel. Entrevista pessoal, 15 de junho de 2010.
FANTIN, Giovani Marcos. Portal do Agronegócio: Êxodo Rural e Urbanização. Acesso em: 15 jun. 2010.
FARIAS, Vilson Francisco de. Entrevista pessoal, 15 de junho de 2010.
Wikipédia: Êxodo Rural. Acesso em: 15 jun. 2010.
julianasphynx.blogspot.com

66 Comentário(s)

Blogger Memória de Elefante comentou:

Deve ser muito bem pensado e admnistrado antes de tomar tal atitude para que não seja apenas ilusão de que a cidade proporciona uma vida melhor.


Um beijo

8:34 PM  
Blogger olhar comentou:

O seu blog é mesmo muito bom!Legal receber tantas informações!!
um beijo TP êmico!!!!

Bom feriado!

Bia

11:49 PM  
Blogger Everson Russo comentou:

Beijo carinhoso de otima semana e um belo feriado pra ti querida...

1:04 AM  
Blogger Debbys comentou:

dá mt dó desse pessoal... pq eles sonham e imaginam que vão melhorar a vida, e mal sabem oq os espera...

bjs

2:01 AM  
Blogger Sônia Silvino comentou:

Muita gente se ilude e acaba se dando mal.
Boa semana, lindona!
Beijos!

2:22 AM  
Blogger Franck comentou:

Bem estruturado o texto, como professor de geografia, esse é um tema recorrente...
Uma boa semana! Bj*

9:59 AM  
Blogger Valéria Sorohan comentou:

É uma realidade cruel, um círculo vicioso, onde uma coisa leva a outra. Eu tenho comigo que quando tiver condições vou morar no interior, sair dessa loucura que é a cidade de SP.

BeijooO*

10:11 AM  
Blogger Lídia Borges comentou:

A desertificação dos meios rurais traz consequências nefasta para os países, desde o abandona das actividades económicas relacionadas com a agricultura, pecuária, silvicultura, bem como resulta num sobre-povoamento dos meios urbanos onde o trabalho acaba por não chegar para todos com todas as implicações negativas que daí advêm.
A ideia de incentivos à fixação das populações às terras de origem poderia servir como abrandamento da desertificação que, pelo menos aqui, (em Portugal)começa a ser preocupante.

Um beijo

10:45 AM  
Blogger Lucy comentou:

Oi Ju fico muito feliz com suas visitas, um gde abraço...

1:41 PM  
Blogger Há.dias.assim comentou:

A miséria que alguns encontravam na cidade era por vezes mais difícil de suportar que a dos campos.
Bom post!

5:00 PM  
Blogger Non je ne regrette rien: Ediney Santana comentou:

quando pessoa que tenha de deixar sua terra por motivos políticos ou enconômicos e tudo que envolva essas questões é uma pessoa exílada, se isso acontece em seu próprio país nos revela o quanto esse país e excludente e menor em cidadania

5:24 PM  
Blogger xistosa - (josé torres) comentou:

Gostei muito do post.
Em todos os países o "El Dorado" é a cidade.
Depois é mão-de-obra barata (sem estudos ou qualificações) e o desemprego.
Aí são as favelas.
Aqui são os "bairros de lata".
Mas ninguém consegue parar esta emigração interna e o resultado é o abandono das aldeias que ficam só com velhos e doentes.
Quando não ficam totalmente abandonadas, como sucede em muitas deste lado do Atlântico.
Este problema levar-nos-ia a outros muito mais graves, como o abandono de tudo relacionado com agricultura e pecuária e a surgirem as grandes explorações que "fabricam" carne a uma velocidade vertiginosa e culturas que o intenso cultivo, bem como as pragas e doenças, obrigam ao desenvolvimento de transgénicos.
Mas estamos neste mundo e não podemos renunciara ale.

Uma boa semana

6:27 PM  
Blogger Vanuza Pantaleão comentou:

Que ótima tese sociológica, Juliana!
Seu espaço honra a blogosfera e nos coloca frente a frente com uma realidade que muitos tentam esconder ao invés de resolver. Tenho lá no meu blog o post Sempre-Vivas que toca no trabalho infantil e dos e dos bóias frias. Olha, amiga, quase me crucificaram.
Obrigada e parabéns!
Um ótimo feriado!!!Bjssss

10:52 PM  
Blogger Vanuza Pantaleão comentou:

Desculpe-me, repeti um trecho do comentário: " e dos e dos..."
Meu filho está gripado, rs. Preocupação de mãe.

10:54 PM  
Blogger F. Otavio M. Silva comentou:

Quando vi sua foto jurava q ao entrar em seu blog seria um blog gótico, mas eu estava engado. adorei a temática e vc além de escrever super bem ainda tem um posição crítica própria. Adorei vc!

Bju...

PS: Apareça mais no meu blog, Ficarei lisonjeado. ^^

12:48 AM  
Blogger Thiara Ribeiro comentou:

Sabia que grande parte do problema ambiental que presenciamos está relacionado ao exôdo rural?

Andei lendo mto sobre isso esses dias na faculdade!

Bom feriado, Flor!
;*

2:00 AM  
Blogger Daniel Braga comentou:

Pootz, que show! Você nos deu uma aula.. Muito boa as gravuras. A falta de planejamento realmente dificulta tudo na vida das pessoas. A cidade não tem estrutura pra tanta gente assim. E o equilibrio entre as pessoas que ficam no campo e as que ficam na cidade se vê comprometido né? Quando há esse migração.

~Enfim, obrigado por visitar e comentar no meu blog, até a próxima.

*DB*

12:23 PM  
Blogger On The Rocks comentou:

parabéns pelo post. bem legal.

até mais

2:59 PM  
Blogger Barbara comentou:

É mesmo.Obrigada,adoro suas visitas!

8:43 PM  
Blogger GIL comentou:

Juliana seu texto é muito bom, digo seu post, em todos os lugares do mundo ocorre isso e o único que deu melhor solução a essas pessoas foi na Iglaterra, tiraram eles dos cortiços, pq lá tem cortiços e não favelas fizeram um cinturão verde em volta das maiores cidades e voltaram a plantar, fiquei encantada com esta solução e diminuiu e muito a violencia e os incendios com butijões de gaz já que lá eram curtiços, não diferentes de nossas favelas....muito, muito bom seu post, adorei.....bjks.....boa semana a vc....Gil....obrigada por me visitar....amo de paixão seus comments....Gil

8:50 PM  
Blogger Letícia comentou:

Pareceu uma das minhas redações pro colégio ou na época de vestibular, ahahahahahha.
Não acho que as razões para o exôdo rural sejam as mesmas de 5 anos atrás, quem sabe de 1 ano atrás. People change all the time.
Beijos

12:59 AM  
Blogger poetaeusou . . . comentou:

*
o que dizes sobre a agricultura,
passa-se com as pescas,
os lacaios dos senhores do mundo,
acabaram com as duas actividades,
por serem difíceis de controlar,
logo não pagar o IVA, esquecendo
que uns míseros pequenos peixes
e a horta do quintal, matam a
fome a milhares de pessoas, só
em Portugal !
,
um mar de amizade fica,
,
*

8:14 AM  
Blogger Mônica comentou:

Juliana
Eu presenciei isto. Comecei a minha vida em uma escola rural grande com 600 alunos. Ela foi diminuindo até ficar multisseriada e por fim transferiam meus alunos pra cidade. E assim em todas as tres escolas rurais que trabalhei. Agora todos os alunos moram na roça e estudam na cidade.
Mas já tive noticias que um deles, ainda bem, entrou para o mundo das drogas. Não conseguiram trabalho e frequentaram os piores lugares da cidade.
Talvez se estivesse na roça não teriam conhecido a droga. Será?
Belo trabalho Nota mil
com carinho MOnica

10:43 AM  
Blogger Solange comentou:

Olá Jú,

Obrigada pela visita e boa semana para vc também.

12:58 PM  
Blogger Rívia Petermann comentou:

Essas pessoas devem pensar ,ás vezes,tão erroneamente quanto os mais urbanizados possíveis:mudanças,mesmo radicais,pode ser o que espero há tanto tempo.Acho que toos já se permitiram pensar assim...

Bjs!

2:26 PM  
Blogger Fernando Santos (Chana) comentou:

Olá Juliana, belo post que retrata a realidade do meio Rural, como em portugal...Espectacular....
Cumprimentos

2:47 PM  
Blogger Enrique Coimbra comentou:

Arrasou no post. "O êxodo rural tornou-se comum em várias épocas de nossa sociedade. Até hoje muitos cidadãos buscam a saída do seu lugar de origem para outro em busca de uma vida melhor. "

"In New YOOOOOOOORK!" É, deu pra sacar, né? AHUAHAUAHUAHA Beijão ;***

7:01 PM  
Blogger ONG ALERTA comentou:

A realidade assusta, paz.
Beijo Lisette

11:09 PM  
Blogger Karine Melo comentou:

Adoro suas postagens, sempre nos transmite e nos proporciona conhecimentos.

Tenha uma linda quinta-feira :*

12:33 PM  
Blogger Marcelo Novaes comentou:

Juliana,



Parabéns por usar o espaço de um blog para pesquisar [e "pensar em voz alta"] temas relevantes. Blog também é pra isso. Não importa quantos se interessem.


;)







Um beijo.

1:48 PM  
Blogger Duarte comentou:

Actualmente o fenómeno começa a ser inverso, As pessoas abandonan a grande urbe para encontrar na terra aquilo que já não lhes dá a cidade.
Pode ser motivado pela crise, ao não encontrar trabalho pode que o campo lhes proporcione o sustento que de outro modo não vem.

Gostei da tua reflexão.

Um grande abraço

8:01 PM  
Blogger Buba. comentou:

Um bom final de semana para você. :)

2:39 PM  
Blogger Nilson Barcelli comentou:

Essas migrações acontecem em todo o mundo.
E causam problemas porque ficam muitos aspectos fora de controlo, alguns dos quais vc abordou.
Gostei do seu post, é uma boa visão acerca do assunto.
Beijos, querida amiga Juliana.

8:20 PM  
Blogger Anderson comentou:

Eu quero plantar e colher com a mão
A pimenta e o sal
Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros
E nada mais.
Elis Regina
Composição: Zé Rodrix e Tavito

Algum tempo não visito seu Blog e aparentemente vc resolveu ampliar o leque.

Parabéns continue desenvolvendo-se.
Ótimo final de semana

Omnia Vincit!

8:27 PM  
Blogger Pri Kiguti comentou:

JU!
Ótimo texto!
Conheci muita gente que deixou o sertão do nordeste e foi para Sampa... Muitas histórias lindas de superação, mas nem todos term a sorte e a força de seguir diante de obstáculos tão novos e, muitas vezes, assustadores!
Hoje as pessoas estão mudando... Procurando a segurança e a tranquilidade das pequenas cidades do interior, mas já está tudo dominado e acho que muitos ainda sonham com os dias felizes no campo!
Um grande beijo!
^^

3:29 AM  
Blogger Cris: Diário ON Line comentou:

Ju : FantásticOooo..... super esclarecedor.... otimo fds pra vc!

11:22 AM  
Anonymous Fernando Cosentino comentou:

Olá Juliana,

encontrei um comentário seu (http://nipocultura.blogspot.com/2007/12/ninja.html) perguntando sobre ninjutsu em florianópolis.

Pois bem, ainda tem interesse? Se tiver, pode entrar em contato fbcosentino@yahoo.com.br ?

Te mandei um e-mail para o endereço deste blog sobre isso, mas não sei se vc o lê com freqüência... (sim, com trema, me irrito com o português novo).

4:43 PM  
Blogger uminuto comentou:

há, pelo menos em Portugal um conjunto de medidas que visam fazer regressar as pessoas aos meios rurais. Nem sempre tem sido possível conseguir esse objectivo, mas acredito que o tempo dirá que nem sempre é nas cidades que se encontra uma melhor qualidade de vida
um beijo

8:19 AM  
Blogger La sonrisa de Hiperión comentou:

Hace pensar, y mucho tus letras... Siempre un placer haberme pasado por aquí.

Saludos y un abrazo.

12:27 PM  
Blogger Valentim Coelho comentou:

Olá,
De facto isto é um problema mundial.
Tens aqui um bom trabalho. O trabalho e a pesquisa necessários para o teu blog fazem dele um bom local de informação. Gosto de ver. continua assim.
beijinhos

7:23 PM  
Blogger Fabrício comentou:

e tambem com uso de maquinas na agricultura nao se tem mais necessidade para tantos trabalhadores no campo.
mas acho positivo mais pessoas em cidades, contanto que se tenha suporte para atende-las, de escolas a hospitais p.ex.
bjs

7:59 PM  
Blogger Lilá(s) comentou:

Muito bom este texto, obrigada por estes momentos de leitura interessante.

8:07 PM  
Anonymous Camila comentou:

Enquanto não houver incentivo para o pessoal que cuida da nossa terra, haverá essa 'corrida' para as cidades.

Ótimo post.

BeijOs

12:56 PM  
Blogger Claudio comentou:

Faz decádas isso é um problema. A reforma agrária, em condições mais efetivas, será uma solução a médio prazo.

4:43 PM  
Blogger Luisa comentou:

Saíram dos campos para a cidade, à procura de uma vida melhor. Engano, puro engano, e hoje já se está a verificar o contrário.
Bom post!

5:45 PM  
Blogger Sopro leve comentou:

E assim vai desaparecendo habitos, culturas,... que tornaram os nossos paises no que são...

7:26 PM  
Blogger Táxi Pluvioso comentou:

É um facto que as pessoas pensam que noutro lado seriam mais felizes, até que descobrem que o mal não está no meio mas nelas próprias. Os países mais desenvolvidos acabaram com essa distinção entre meio rural e urbano (as estradas ligam tudo).

6:47 AM  
Blogger Duarte comentou:

Reli e analisei.
Esta crise que nos apoquenta fez com que muita gente deixe a grande urbe, efectivamente, será para voltar?
Cada dia me sinto mais vinculado ao natural, deixo-me fundir com a natureza, a pé ou em bicicleta...

Um grande abraço

8:24 PM  
Blogger Táxi Pluvioso comentou:

Vim só desejar bom Domingo.

É curioso que actualmente está a suceder o fenómeno inverso: as pessoas saem das cidades para o campo.

Como estou em dia de arrumações internéticas vou colocar este blogue nos links do meu, para facilitar o acesso.

7:12 AM  
Blogger Rob Novak comentou:

Acho que uma grande influência para a tomada de decisão do homem em ir para cidade é a ideia que "podemos ter tudo o que desejarmos, e devemos desejar tudo que quisermos". Assim, pode acontecer que qualquer dificuldade na vida rural (que você citou no artigo) fará o trabalhador pensar em abandonar o campo e "tentar a sorte" nas cidades. Toda minha família abandonou a vida rural para construir uma vida na cidade. Conseguiram, mas, uma grande parte não obtém sucesso e acaba deteriorando o frágil sistema urbano brasileiro.
Bom seu artigo.
Abraço.

6:40 PM  
Blogger Fernando Santos (Chana) comentou:

Excelente post....
Cumprimentos

1:33 PM  
Blogger Duarte comentou:

... e o campo deu passo à cidade... mas as circunstancias continuam a ser as mesmas.
Gosto imenso do desenho comparativo. Que realidade mais grande!

Abraços de vida

8:10 PM  
Blogger Joakim Antonio comentou:

Como sempre, bem estruturado e escrito.

Parabéns!

11:33 AM  
Anonymous Marcelo comentou:

Depois d'um enorme ínterim, acabei por me deparar com seu blog no google. Que bom que tu escreves ainda. Parabéns!

10:40 PM  
Blogger Anderson comentou:

Ola
Faz tempo que não postas mais nada.
Tão bonitas suas fotos.
O que ocorres?
Espero por novas postagens e novas e lindas fotos.


Omnia Vincit!

11:52 PM  
Anonymous WALISON comentou:

OLÁ JULIANA,MEU NOME É WALISON,MEU COMENTÁRIO É DE UBERABA-MG.
COMPREI UM CASAL DE PIRIQUITINHOS AUSTRALIANOS A MAIS OU MENOS 40 DIAS QUE OS MESMOS ESTÃO JUNTOS NESTA GAIOLA(APROPRIADA PARA UM CASAL),E RESOLVÍ COMPRAR UMA GAIOLA DE FERRO(QUADRADA E QUE JÁ VEM COM A ADAPTAÇÃO PARA A CASINHA PARA BOTAR E CHOCAR).
QUANDO ADQUIRÍ ESSAS AVES NÃO PERGUNTEI NADA A RESPEITO DE COMO CRIÁ-LOS PARA TER FILHOTES,SÓ AGORA ME DISPERTOU ESSA VONTADE...
MINHA PERGUNTA É A SEGUINTE; POSSO COLOCAR UMA BOLINHA PEQUENINA E DE COR BRANCA,PARA VER SE A FÊMEA VENHA ACHAR QUE É UM OVINHO SEU E QUE A DESPERTE A BOTAR OVINHOS(DE VERDADE)PRECOCEMENTE?

E UMA OUTRA PERGUNTA,QUANDO COMPREI ESSA GAIOLA APROPRIADA,O DONO DA LOJA ME DISSE QUE NÃO PODE FICAR MUDANDO DE LUGAR(GAIOLA),QUANDO ESTÁ BOTANDO OS OVOS,É ARRISCADO A FÊMEA ABANDONAR O NINHO,DISSE O VENDEDOR!!!

OBRIGADO,E ESPERO SUA RESPOSTA...
PARABÉNS PELO BLOG,É SUPER LEGAL.

4:37 PM  
Anonymous WALISON comentou:

AH!!!

E ME DESCULPE PELA "CARTA" QUE COMENTEI,GOSTO DE SER DIFERENTE DOS OUTROS!!!

KKKKK.....

4:41 PM  
Anonymous WALISON comentou:

COMÉDIA!!!

COMENTEI DE PIRIQUÍTO NO LUGAR ERRADO...

KKKKKK.....

5:37 PM  
Anonymous lorena comentou:

eu gostaria de te fazer uma pergunta sobre os periquitos australianos

11:44 AM  
Anonymous Anônimo comentou:

Olá.Primeiramente qro te dizer q seu blog tirou muitas dúvidas minhas mais msm assim qria te perguntar:eh a primeira vez q meus periquitos acasalam(2cazais e dois ninhos)mais uma fêmea botou um ovo e n costuma fikar entrando frequentemente no ninho muitas poucas vezes principalmente anoite (ela dorme fora do ninho).Isso e falta de experiência ou ela o rejeitou?

11:45 AM  
Anonymous PAULO ROBERTO comentou:

Pôxa!!!

Juliana.

Você anda muito radical,baixa a Bola!!!

5:22 PM  
Blogger Juliana Sphynx comentou:

"Baixa a bola"?

Chutarei-a para o alto na próxima...

11:50 PM  
Anonymous Wellington comentou:

oi, eu tenho um casal de periquitos australianos e eu tenho certeza de q eles são um casal msm tah!
e já crio eles há mais de um ano e nada de filhotes e À alguns meses atrás eles começaram a brigar muito!!! e eu ñ quero trocar eles pois eles tem as cores exatas de uns peiquitos q eu queria. O Que eu devo fazer!!!!!!

2:53 PM  
Anonymous Kiko comentou:

Tenho um viveiro de 150x180, sao cinco casais ao todo.Tem agora ,com os filhotes que nasceram,18aves. Nao sei porque os filhotes estao sendo encontrados no fundo do viveiro mortos ou muito novinhos abandonados.Tambem varios ovos quebrados, sera excesso de aves ?

9:44 AM  
Blogger fofoca super comentou:

blog muito útil parabéns

2:33 PM  
Blogger Educadores No Ensino comentou:

Ta muito bom!

7:07 PM  

_______________________

** Desculpem! Mas temporariamente não estou aceitando comentários de pessoas que não sejam registradas!

Leio e respondo toda a semana ou assim que tenho tempo

Obrigada a todos que deixam suas mensagens

=)

Postar um comentário